Loading...

domingo, 28 de fevereiro de 2010

Plano de ensino


FACULDADE ATENAS MARANHENSE – FAMA
PLANO DE ENSINO

Curso: Pedagogia Ano: 2010
Docente Responsável: Profa. Dr. Maria Eneida Matos da Rosa

Identificação
Disciplina: Literatura Infanto-juvenil Semestre / Período



Carga Horária Total Carga Horária Semanal Distribuição da Carga Horária:
Teórica Prática
42h/a 02h/a 20h/a 20 h/a

Ementa:
Abordagem histórica da literatura infanto-juvenil. Fundamentos e caracterização. O trabalho com a literatura na escola: impasses e avanços nas discussões sobre literatura infanto-juvenil. A literatura infanto-juvenil como eixo integrador do currículo.

Contribuição para o perfil do Egresso do Curso:
Esta disciplina possibilitará ao discente uma maior compreensão acerca da literatura produzida para este público específico e futuro aluno do acadêmico. Para tanto, o aluno deve entrar em contato com a literatura produzida no passado e as novas modalidades de escrita oriundas da modernidade.

Objetivos:
Objetivo Geral: Delinear o percurso histórico da literatura infanto-juvenil.
Objetivos Específicos:
Discutir algumas polêmicas em relação ao gênero;
Trazer além de autores já conhecidos outras modalidades de leitura e autores contemporâneos;
Destacar outros aspectos como a importância do cinema e da mídia na desconstrução da literatura infantil, etapa que antecede a literatura infanto-juvenil.
Tratar do papel do leitor em formação, isto é, o público jovem e a sua relevância na construção de uma história da leitura.










Conteúdo Programático -
1. UNIDADE
1.1 Percurso histórico da literatura infanto-juvenil;
1.2 O lugar do leitor na produção e recepção da literatura infanto-juvenil;
1.3 O papel da escola: formando educadores para formar leitores.
1.4 Algumas polêmicas sobre o gênero.

2. UNIDADE
2.1 Literatura infanto-juvenil e o teatro;
2.2 Literatura infanto-juvenil e o cinema;
2.3 Literatura infanto-juvenil e os quadrinhos;
2.4 A desconstrução dos contos de fadas.

3. UNIDADE
3.1 Novas obras, novos leitores.


Metodologia de Ensino:
Aula expositiva e dialogada; pesquisas; seminários, apresentação de teatro, confecção do blog..

Relações Interdisciplinares da Disciplina:
Verifica-se a interdisciplinaridade através não só através das relações entre vários âmbitos pertencentes ou não à área do curso de Pedagogia. Primeiro no que se refere à questão sobre a reconstrução histórica desse gênero, bem como da importância da formação do leitor, bem como a relação com as novas mídias. A disciplina propõe ainda a construção de um blog que tratará de vários aspectos enfocados ao longo do semestre, de modo que nosso espaço de discussão se ampliará além da sala de aula. Nesse sentido, o acadêmico de Pedagogia ficará a par de temas e meios de educação mais atuais e próximos da realidade do discente.


Processo de Avaliação da Aprendizagem:
1. Serão considerados os seguintes elementos ao longo do semestre: participação ativa nas aulas e postura acadêmica, elaboração de resumos (fichamentos) sobre as leituras semestrais, debates em sala de aula, pesquisa bibliográfica e de campo, apresentação de trabalhos (teatro, dança).
2. Os métodos de avaliação visam os seguintes objetivos:
a) Diagnosticar o nível de aquisição e organização dos conhecimentos;
b) Apreciar o grau de desenvolvimento da capacidade de aplicação dos conhecimentos adquiridos a novas situações, em função das exigências profissionais e da realidade midiática que se apresenta;
3. A aprovação na disciplina depende da obtenção pelo aluno, além da freqüência mínima de 75% (setenta e cinco por cento), de uma classificação semestral igual ou superior a 7,0 (sete), obtida a partir da média dos dois bimestres, previstas em período no calendário acadêmico geral da IES.
4. No caso da não obtenção de média 7,0 (sete) prevista no número anterior o aluno se submeterá a prova final escrita, devendo obter média igual ou superior a 6,0(seis).
6. As provas e exames escritos a serem aplicados aos alunos da presente disciplina terão como modelo os cadernos de questões integradas no ENADE, podendo conter perguntas com abordagens semelhantes àquelas contidas no Exame de Suficiência do Conselho Federal da classe, bem como em exames promovidos por outros organismos de classe e ainda nos concursos federais e estaduais.
7. As provas e exames escritos a serem aplicados aos alunos da presente disciplina conterão, a critério do professor ou necessidade da disciplina, perguntas objetivas (múltipla escolha) e questões discursivas.
8. As provas e exames realizar-se-ão nas datas fixadas em calendário divulgado em data anterior a sua efetivação.
9. No caso de exame o cálculo da média final constará do seguinte: Média Parcial + Nota do Exame Final x 2 dividido por 3.



Recursos Audiovisuais / Laboratórios:

Quadro branco, data-show, vídeo, CDs, DVDs, confecção do blog da turma.


Bibliografia Básica
BETTELHEIM, Bruno. A Psicanálise dos contos de fadas. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 2006.
LAJOLO, Marisa. Do mundo da leitura para a leitura do mundo. 6ª. ed. São Paulo: Ática, 2002.
ZILBERMAN , Regina. A literatura infantil na escola. 11ª.ed. rev., atual. e ampl. São Paulo: Global, 2004.
Bibliografia Complementar
COELHO, NELLY NOVAES. Panorama histórico da literatura infantil e juvenil. São Paulo, Ática, 1991.
KHEDÉ, Sônia Salomão (org.). Literatura infanto-juvenil: um gênero polêmico. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1986.
LAJOLO, Marisa e ZILBERMAN, Regina. Literatura infantil brasileira: história & histórias. 6ª.ed. São Paulo: Ática, 2003.
SILVA, Ezequiel Theodoro da e ZILBERMAN, Regina. Literatura e Pedagogia: contra e contraponto. Ed. Global. 2008
ZILBERMAN , Regina.Como e por que ler a çiteratura infantil brasileira. Ed. Objetiva, 2005.
______ (org.). A produção cultural para a criança. 4. ed. Porto Alegre: Mercado Aberto,1990.

Nenhum comentário:

Postar um comentário